Últimas Notícias

Sarney Filho reforça combate a incêndios em áreas indígenas no MA Destaque

Ministro do Meio Ambiente determinou ao Ibama o envio de 100 brigadistas para combater incêndios em Arariboia, Porquinho, Bacurizinho e Canelas, no Maranhão

 

Por determinação do ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, o Ibama está com 110 brigadistas de quatro estados para combater os incêndios nas áreas indígenas de Arariboia, Porquinho, Bacurizinho e Canelas, no Maranhão. Uma equipe de brigadistas também foi enviada, ontem, a Barra do Corda para apagar focos e avaliar a situação fora das áreas indígenas. Além de Barra do Corda, o município de Grajaú enfrenta problemas com os incêndios.

De acordo com o chefe do Prev-fogo, Gabriel Zacarias, o fogo já está controlado na área indígena Bacurizinho. “No caso de Arariboia, a preocupação é maior porque os incêndios criminosos, e também aqueles causados pela queima do solo para o plantio, podem se alastrar, como ocorreu em anos anteriores” alertou.

O Ministério do Meio Ambiente está avaliando o pedido feito pela Defensoria Pública de Barra do Corda para que seja criado um projeto de controle de queimadas em três municípios das bacias dos rios Corda e Mearim. As ações propostas pela defensoria têm o objetivo de controlar e reduzir o uso do fogo em atividades agropecuárias e os incêndios florestais.

No documento, a Defensoria Pública alega que os municípios de Barra do Corda, Jenipapo dos Vieiras e Fernando Falcão sofrem com as queimadas descontroladas, que atingiram um nível catastrófico este mês, ameaçando rios, a fauna e a flora da região, assim como a saúde da população.

Focos de incêndio

O tempo quente e seco tem proporcionado recordes nada positivos no Maranhão. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), do início deste ano até o momento o número de focos de incêndio no estado é 47 por cento maior que no mesmo período do ano passado.

Só no mês de setembro já foram registrados 5.700 focos. O município de Grajaú é o terceiro do país onde o fogo tem provocado mais estragos no meio ambiente. Em primeiro vem São Félix do Xingu e Altamira, ambos municípios do Pará.

Segundo Antonio Adolfo Fonseca, coordenador estadual do Prev-fogo, equipes estão atuando na Reserva Indígena do Bacurizinho, no município de Grajaú, área mais afetada pelos incêndios. “É um combate nível três ampliado onde nós estamos com um contingente de 55 homens em combate com a aeronave e com todas aquelas ferramentas que o Ibama está dispondo para fazer isso aí”

No Maranhão existe atualmente em atividades cinco brigadas de incêndio do Prev-fogo. Duas na terra indígena Araribóia, na região Tocantina, uma na Reserva Caru, no Vale do Pindaré, uma em Grajaú e outra no município de Fernando Falcão, na Reserva Porquinho.

Os brigadistas são treinados pelo Ibama não só para combater o fogo como também para trabalhar a conscientização das comunidades.

 

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

Envie um Comentário

Preencha os campos obrigatórios antes de enviar.